Somos irmãos

2020

No Dia da Criança estivemos ligados de novo aos nossos irmãos de Alepo, na Síria.
Uma coisa tão simples mas tão importante para eles!
E para nós.
A pandemia que os atinge também é mais uma grande dificuldade que vão ter de superar e ao contrário de nós o ambiente lá é hostil e os cristãos continuam a ser perseguidos e não recebem os apoios que o resto da população recebe — porque são cristãos.
E permanecem cristãos.

Vinde Espírito Santo!

2019

De novo com os nossos irmãos de Alepo!
Continuámos fiéis ao seu pedido:
Não se esqueçam de nós!
Rezem por nós.
E aprendemos com eles a viver a fé mesmo perseguidos.
A perdoar, a perdoar aos seus inimigos.

2018

Voltámos a ligar-nos por Skype com
os nossos irmãos de Alepo, na Síria, a 4.ooo km de distância!
Ouvimos e falámos,
rezámos e cantámos!
Em árabe, inglês, português
e até aramaico, a língua de Jesus!
Tivemos connosco uma Imagem de Nossa Senhora
que depois enviámos para lá!
Agora vamos rezar e lembrar sempre aqueles que são perseguidos por causa da sua fé, por causa de Jesus.

“Sabemos que se sobrevivemos
e estamos vivos
é por causa das vossas orações”
Irmã Antoine

2017

Em 2017, na Peregrinação do Colégio, fizemos a Consagração dos Cristãos perseguidos a Nossa Senhora de Fátima, no Centenário das Aparições.

“Consagramos também a Nossa Senhora de Fátima todos os CRISTÃOS PERSEGUIDOS, nossos irmãos, e pedimos o perdão para os seus perseguidores. Que Deus possa ser amado em liberdade em toda a terra!”

Na caminhada, uma Cruz da Unidade foi levada de mão em mão enquanto rezávamos a Oração pelos cristãos perseguidos que fizemos em 2015.

No dia 1 de Junho voltámos a ligar-nos por Skype, desta vez com famílias de Allepo, na Síria! A Fundação Ajuda a Igreja que Sofre ajudou-nos de novo.
Vamos enviar-lhes a Cruz da Unidade que levámos até Fátima, acompanhada de um Caderno com mensagens e uma ajuda em dinheiro.

2016

No dia da Criança, 1 de junho, o Colégio associou-se à Oração pela Paz pedida pelos Patriarcas da Síria e divulgada pela Fundação Ajuda a Igreja que Sofre.

2015

Na Associação de Pais surgiu a ideia de viver o Dia da Criança — 1 de Junho de 2015 — em ligação com os nossos irmãos terrivelmente perseguidos no médio-oriente. 
Oferecermos um presente cá (um gelado), oferecermos um presente lá; rezarmos cá, rezarem lá – mostrarmos que não nos esquecemos, e que rezamos por eles.

Por intermédio da Fundação Ajuda à Igreja que Sofre (AIS) e com o apoio total do Colégio, conseguimos na 2.ª feira de manhã juntar no ginásio todos os nossos filhos do 1º ao 3º ciclo e falar via Skype com as crianças iraquianas de uma escola dum campo de refugiados na cidade de Ankawa, no Iraque, a 6.000 km de Lisboa, que vivem em condições muito precárias, e que os Padres Douglas Bazi e Daniel apoiam de forma extraordinária. Pudemos ver-nos cara a cara, acenar e rezarmos juntos, cada um na sua própria língua: português e árabe! Também lá receberam um gelado. E, no final, despedimo-nos com alegria, cantando-lhes o Avé de Fátima!

Foi verdadeiramente emocionante e ficou o compromisso firme, que estendemos às nossas famílias, de rezarmos uns pelos outros! Mais concretamente, rezarmos todos os dias por estes nossos irmãos, até ao regresso às aulas, em Setembro. Fizemos para isso uns cartões com uma oração, cada um com o nome de uma das crianças de lá.

Durante o Open Day, todos pudemos escrever mensagens e fazer desenhos num caderno a enviar para o Iraque, junto com uma imagem dos três pastorinhos e de Nossa Senhora de Fátima, que foi abençoada durante a Missa de final de ano.

Talvez sejam estas as principais mensagens que nos ficaram daquelas crianças: “we are so happy” | “you are praying for us” | “thank you so much”.

Esse é também o nosso compromisso e agradecimento!

Associação de Pais do CSM

“We are really happy to be here with you today!”

“And also, we are so happy to meet you… to meet each other, from different countries!”

“We have in Portugal, today, the Children’s Day and we thought that we might share this day with you, praying together.”

Pai-Nosso e Ave Maria

“My name is Samara. And I’m so happy! Because you are praying for us!”

“Vamos rezar por vocês. Obrigado por este momento!”